D.V.O

DVO – Dimensão Vertical de Oclusão é a relação intermaxilar estabelecida quando os dentes entram em contato, podendo ser os dentes naturais ou mesmo dentes artificiais de uma prótese.

A alteração da DVO é o resultado de um grande desequilíbrio oclusal, que pode ocorrer devido à perda de dentes, assim como hábitos parafuncionais como o bruxismo, ou mesmo, restaurações e reconstruções dentárias inadequadas.

A correta DV propicia a eficiência mastigatória; a estética facial deixando a proporção entre os terços da face proporcionais, assim como, a preservação dos tecidos de suporte diminuindo marcas de expressão e rugas; favorece a deglutição e fonética; previne a fadiga muscular, geralmente relacionada com o aumento excessivo; e é essencial para a Relação Centrica, permitindo que os côndilos e a ATM estejam bem posicionados.

DVR

Dimensão Vertical de Repouso é a relação intermaxilar em que a mandíbula sem encontra em posição fisiológica de repouso, posição onde os músculos elevatórios e abaixadores da mandíbula estão em equilíbrio.

EFL

Espaço Funcional Livre é a distância intermaxilar que corresponde ao deslocamento da mandíbula da posição de DVR para DVO.

EFL = DVR – DVO

D.V.O.

Como definir a D.V.O.

Tompson  (1946) DVO = EFL – DVR. EFL é de 2 a 4mm, podendo variar.

Willis (1930) Análise das proporções faciais. Distância vertical da pupila até a comissura labial é igual a distância da base do nariz a base do mento com o paciente em repouso (DVR)

Análise Fonética: Medir a distância entre arcos após o paciente contar de 60 a 70, ou falar a letra “M”, ou “Mississípi”. A mandíbula após função Fonética retorna para a posição de repouso (DVR).

Mondelli Proporção Áurea (1:1,618), a distância da base do nariz a base do mento em DVO é 61,8% maior que a distância entre a base do nariz e a linha interpupilar.

Molson (1921) A deglutição leva a mandíbula a DVO e a RC.

Silvermann (1953) Em pacientes dentados, podendo ser os provisórios ou mesmo um mock-up, paciente pronuncia palavras sibilantes (ricos em “S”), Mississípi ou contar de 60 a 70, o EFL deve ser mantido entre os dentes sem que eles se toquem durante a fala.

No momento de se realizar o registo da DVO também é necessário realizar o registo da relação horizontal entre os maxilares, ou seja, a posição mandibular de RC ou MIC.

D.V.O.

Relação Centrica x Máxima Inter Cuspidação
(RC x MIC)

Quando alterar a DVO usar a RC.

Não alterando a DVO manter MIC.

Lembrando que para manter a MIC ou mesmo identificar a RC é necessário que a ATM esteja em condição normal sem alterações ou patologias. Caso contrário a ATM deve ser tratada antes de reabilitar definitivamente e definir a relação entre os maxilares.